#(11) 5084-1280 contato@aktaliv.com.br Seg - Sab: 06:00 - 20:00

Hipertensão E Endocrinologia: Tireoide, Paratireoide, Ovários e Gordura Visceral (Entrevista Para O Programa Você Bonita – Parte II)

Participação da Dra. Ana Priscila Soggia no programa Você Bonita da TV Gazeta em 11/06/2020. Apresentadora Carol Minhoto.
Transcrição da parte final da participação da Dra. Ana Priscila Soggia no Você Bonita com foco nos distúrbios da tireoide, paratireoide, ovários e  gordura visceral e de que forma podem contribuir para a hipertensão.
Para ver o nosso primeiro blog post com a transcrição da primeira parte do programa e que teve como foco os distúrbios da glândula adrenal que podem contribuir para a hipertensão, clique aqui.

Pergunta do público:

Tenho 61 anos e tomo o remédio para o colesterol. Algumas vezes acordo por estar com dor de cabeça. Pode ser a chamada pressão noturna?

Dra. Ana Priscila – Então o que que é uma dica muito importante quando a gente fala de hipertensão arterial, a primeira coisa que começa a acontecer é uma ausência do descenso noturno. O que isso significa?

Quando a gente dorme, o nosso corpo relaxa. Então esses níveis pressóricos tem que cair bastante. E, para alguns pacientes, estes valores n’ao caem durante a noite, ou seja, eles continuam elevados. O fato de alguns pacientes terem a ausência desse descenso noturno é prejudicial para alguns órgãos. Pode ser que esta dor de cabeça realmente seja por causa do aumento de pressão.

Uma questão importante é que muitas vezes o paciente vai no consultório, mede a pressão na farmácia, e a pressão pode estar normal. Isto porque durante o dia a pressão deste paciente pode estar normal, mas é importante fazer um MAPA, que é o exame chamado Monitorização Ambulatorial de Pressão Arterial, feito durante 24 horas e que consegue identificar a pressão do paciente inclusive durante a noite. Desta forma vai ser possível identificar o que está acontecendo e afastar ou confirmar se a pressão está alta e pode ser a causa da dor de cabeça.

Carol Minhoto – Doutora vamos então falar da tireoide e paratireoide?

Dra. Ana Priscila – Perfeito. Tanto a falta quanto o excesso de determinados hormônios produzidos na tireoide podem causar a pressão alta. Ou seja, tanto o hipotireoidismo quanto o hipotireoidismo podem aumentar a pressão.

O que pode indicar problemas relacionados à tireoide? Tremores, sudorese, palpitação e perda de peso podem indicar hipertireoidismo. Letargia, cansaço, ganho de peso, queda de cabelo, e dores pelo corpo podem indicar hipotireoidismo. Então, a gente tem que olhar a pressão arterial mas é preciso ver também o quadro clínico do paciente. Pra fazer o diagnóstico fazemos os exames hormonais TSH e T4 Livre.

E quais são as recomendações de alimentação para pacientes que têm distúrbios da tireoide?

Para paciente com hipotireoidismo – alimentos ricos em iodo para ajudar a tireoide a fazer esse hormônio que contém iodo. Exemplos são salmão, frutos do mar, algas marinhas, amêndoas, e quinoa. Falando especificamente da quinoa, ela é um alimento maravilhoso porque ele é rico em iodo, selênio e zinco, que são muito importantes para a tireoide. Para pacientes com hipertireoidismo – alimentos anti-inflamatórios como alimentos que contém vitamina C. Exemplos são a laranja, limão e morango ajudam neste processo.

Dra. Ana Priscila Soggia

Agora vamos falar das glândulas paratireoides, que pouca gente conhece. Elas são quatro glândulas que ficam na tireoide e que produzem um hormônio chamado PTH, que controla o cálcio no nosso sangue. Quando a paratireoide produz muito PTH, o cálcio pode subir e causar hipertensão.

O que pode indicar problemas relacionados à paratireoide? Cálculo renal, osteopenia, osteoporose, mudança no humor (mais depressivo), dores no corpo.

Nestes casos devemos medir o cálcio e também o PTH. No caso de excesso deste hormônio, devemos buscar normalizar os níveis de cálcio e vitamina D através do consumo de alimentos ricos em vitamina D e cálcio, como o leite, salmão e ovo.

Carol Minhoto – E quem não tem mais a tireoide, porque teve que fazer a remoção e toma hormônios, também pode apresentar algum problema ligado à hipertensão?

Dra. Ana Priscila – Pacientes que tenham retirado a tireoide (hipotireoidismo pós cirúrgico) pode apresentar hipertensão se o ajuste da dosagem da medicação não for adequado. Na remoção da tireoide por algum problema mais grave (como um câncer ou um nódulo muito grande) não se remove as paratireoides, ou seja, estes pacientes podem apresentar alteração de pressão relacionada a estas glândulas.

Carol Minhoto – Agora vamos falar de ovários e já temos inclusive uma pergunta do público.

Pergunta do Público:

Tenho problemas de ovários policísticos e estou com quadro hipertenso. Existe relação entre estes dois problemas? Como posso melhorar com alimentação?

Dra. Ana Priscila – Quando a gente fala de ovário policístico se fala muito de uma associação com a síndrome metabólica. A gente geralmente faz o diagnóstico na adolescência e o quadro indica que estas mulheres vão ter uma resistência à insulina. Esta resistência à insulina no ovário faz com que se desenvolvam muitos cistos que o ovário não consegue romper, levando à síndrome do ovário policístico.

É importante ressaltar que esta resistência à insulina também está em todos os outros órgãos, principalmente no fígado, o que leva aumento do risco de desenvolver diabetes e hipertensão. Qual é o tratamento? Regularizar o peso se estiver acima do peso, fazer muita atividade física, diminuir a quantidade de sódio na alimentação para que este paciente não tenha que ficar refém do uso de medicações e melhorar a sua qualidade de vida. É claro que caso tudo isso não seja suficiente, é necessário fazer o uso de medicação.

Carol Minhoto – Eu hoje sou low carb por causa dos ovários policísticos e mudou a minha vida.

Dra. Ana Priscila –  Porque a alimentação low carb diminui muito a resistência insulínica e melhora muito o corpo como um todo. Porque essa resistência acontece em todos os órgãos, então quando a gente muda pra uma dieta de baixo índice glicêmico ou uma low carb, melhora muito esse funcionamento de todas as células do corpo, tanto do ovário, quanto do fígado. E muitos pacientes normalizam a pressão.

Pergunta do Público:

É verdade que suplementar o magnésio ajuda na prevenção da pressão alta?

Dra. Ana Priscila –  Eu sou fã de magnésio. A reposição de magnésio como suplemento é novo mas temos visto que  ela melhora não só os níveis pressóricos, como melhora também a qualidade do músculo e da atividade física, que também contribui para a diminuição da pressão.

O magnésio tem um efeito direto em diminuir a pressão arterial e também um efeito indireto, porque ele melhora outros órgãos que, quando saudáveis, ajudam no controle da pressão. É importante fazer acompanhamento com um profissional de saúde (nutricionista, endocrinologista ou clínico), sempre acompanhar os valores destes elementos nos exames de sangue para não ter perigo de fazer superdosagem e evitar o risco de ter efeitos colaterais.

Dra. Ana Priscila Soggia

Carol Minhoto – Vamos já para o fechamento, para o último fator que vamos ver hoje e que pode estar relacionado à hipertensão, que é a gordura visceral, seja no fígado ou seja na região inteira do abdômen.

Dra. Ana Priscila –  Hoje a gordura ou as células adipócitas de gordura são consideradas um órgão do ponto de vista endocrinológico porque elas produzem muitos hormônios e a grande parte deles tem um efeito inflamatório, aumentando aquela resistência insulínica que a gente já comentou e que pode levar o paciente a ter um aumento do risco de desenvolver a síndrome metabólica e pressão alta.

Assim, muitas vezes os pacientes que apresentam um aumento de gordura visceral, ao perder peso, a pressão arterial normaliza porque, além de diminuir o peso e a carga pressórica que o coração tem que fazer para bombear para o resto do corpo, ele também diminui esse componente inflamatório.

Os alimentos recomendados para perder peso e reduzir a gordura visceral são os mais integrais e também pode ser bem vinda uma dieta de baixo índice glicêmico. É importante ainda beber muita água, fazer atividade física, acompanhamento com profissional de saúde e sempre aferir a pressão. Caso surja algum novo sintoma, fale com o seu médico porque às vezes a gente pode estar diante de um caso que é tratável.

Dra. Ana Priscila Soggia

Na Clínica AKTA Liv trabalhamos primariamente com pacientes que apresentam transtornos alimentares, obesos, com sobrepeso e com morbidades relacionadas ao excesso de gordura.

A obesidade já é considerada um problema de saúde pública e pode acarretar em sérios problemas para a saúde, como diabetes, hipertensão arterial, cardiopatias, problemas respiratórios, degeneração articular, dentre outros.

Todos os tratamentos oferecidos na Clínica AKTA Liv focam na perda e manutenção de peso a partir da adoção de hábitos de vida saudáveis, melhora da autoestima e, consequentemente, saúde e bem estar. Se você acredita que a Clínica AKTA Liv pode te ajudar, entre em contato conosco e agende uma consulta!

× WhatsApp