#(11) 5084-1280 contato@aktaliv.com.br Seg - Sab: 06:00 - 20:00

Endocrinologia

É a especialidade na medicina que cuida do bom funcionamento das glândulas, órgãos do corpo responsáveis por liberarem hormônios na corrente sanguínea. Além disso, o endocrinologista também trata de doenças relacionadas ao metabolismo.

Adrenal

As adrenais ou suprarrenais localizam-se em cima dos rins e são divididas em camadas, que são responsáveis pela produção de vários hormônios como o cortisol, a aldosterona, a noradrenalina, a adrenalina e os andrógenos. Algumas pessoas podem ter uma alteração da produção destes hormônios comprometendo a saúde e bem estar físico. Alguns exemplos são Síndrome de Cushing produção excessiva de cortisol, hiperaldosteronismo produção excessiva de aldosterona, hiperplasia e insuficiência adrenal são exemplos de doenças associadas a essas glândulas.

Osteosporose

Dores nos ossos e fraturas frequentes podem significar enfraquecimento ósseo decorrente de uma predisposição genética ou produção hormonal indevida. O médico endocrinologista pode diagnosticar e indicar o tratamento adequado, como forma preventiva de perda de massa óssea evitando futuras fraturas.

Doenças da Hipófise

Situada abaixo do cérebro, é considerada a glândula mestra do nosso corpo. Como um “computador central” analisa e coordena as outras glândulas e tecidos como tireoide, adrenal, testículos, ovários, mamas, rim e fígado.
A alteração da produção dos hormônios da hipófise, devido principalmente a tumores, podem levar à presença de leite nas mamas, fora do período de amamentação, além de mudanças faciais, aumento do número do sapato, dores de cabeça e distúrbios da visão. Uma avaliação completa destes hormônios de acordo com a queixa clínica é muito importante para o diagnóstico e tratamento.

Menopausa

Menopausa é o nome dado à última menstruação, que geralmente acontece entre 45 e 55 anos, marcando o fim da fase reprodutiva da vida da mulher. O período que antecipa e segue após a cessação da menstruação é chamado de climatério. A palavra climatério significa “fase crítica” e dá nome a um período que pode levar a grandes transformações físicas e emocionais decorrentes do desequilíbrio na produção dos hormônios femininos pelos ovários.
Os sintomas que marcam a entrada no climatério são a sensação de inchaço no corpo e mamas, as dores fortes de cabeça ou enxaquecas, as alterações de humor (nervosismo, irritação, melancolia). Posteriormente irregularidade nos ciclos, fogachos, diminuição de libido e secura vaginal podem comprometer a qualidade de vida e bem estar. A proposta para esta fase da vida deve ser avaliada individualmente, de acordo com indicações e contra-indicações, para amenizar estes sintomas e fazer deste momento de transição, algo mais ameno e leve na vida da mulher.

Andropausa

Homens entre 40 e 55 anos podem sentir mudanças de humor e perda da energia, da libido e da agilidade física. Se esse for o seu caso, pode ser que esteja passando pela andropausa. A andropausa é marcada pela diminuição nos níveis de testosterona, e o impacto no corpo do homem é muito individual. O diagnóstico é feito através de exames laboratoriais e o tratamento tem como base a reposição hormonal através de injeções ou adesivos transdérmicos assim como medicamentos que estimulem a produção de testosterona pelos testículos. É muito importante avaliar indicação e contra-indicação, assim como riscos e benefícios antes de iniciar o tratamento.

Dislipidemias

Esse é o nome dado para as alterações de triglicérides e colesterol, que podem aumentar o risco de doenças cardiovasculares como infarto e derrame. Atividade física, alimentação saudável e medicação, quando necessária são os pilares do tratamento.

Dra. Ana Priscila Soggia
Dra. Renata Gonçalves
× WhatsApp