Terceira Idade e Treinamento Funcional

Ao contrário do que se imagina, os idosos também podem e devem praticar o Treinamento Funcional. Os exercícios propostos trabalham diversas habilidades físicas que as pessoas com mais idade precisam para conseguir viver de forma independente.
Há fatores que atrapalham muito a qualidade de vida do idoso, como a perda de força e a diminuição da massa magra e, consequentemente, a perda da massa óssea. Estes contribuem significativamente para a redução de sua autonomia. Por isso, é bem comum vermos idosos cada vez mais sedentários ou diminuindo drasticamente o ritmo de suas vidas.
Através do Treinamento Funcional, podemos promover a melhoria da força, do equilíbrio e da resistência. Apesar dos pontos anteriores serem de comum importância, o equilíbrio é o mais trabalhado com idosos. Com uma frequência altíssima de quedas devido a problemas de equilíbrio, devemos sempre nos lembrar do risco que um idoso tem de sofrer fraturas, cujo esforço e tempo de reabilitação são grandes. É aí que entra o Treinamento Funcional para idosos. Este ajuda no fortalecimento do equilíbrio, podendo reduzir e muito o risco de quedas, garantindo autonomia fundamental para um envelhecimento saudável.
Um bom treino funcional estimula todas as capacidades físicas que a pessoa perde ao longo do tempo: força, resistência, velocidade, agilidade, equilíbrio, flexibilidade e coordenação motora. Lembrando que todos os exercícios devem ser realizados com total acompanhamento de um profissional e com toda segurança.
Assim, é possível dizer que esta modalidade de treinamento busca resgatar a capacidade de movimento do idoso, o que contribui significativamente para o controle e alívio das dores, tão frequentes nesta idade. Uma pessoa fisicamente ativa também obtém melhora da autoestima e uma sensação de auto realização.
São muitos os motivos para optar por uma vida ativa, pois como dizia Einstein: “Viver é como andar de bicicleta: É preciso estar em constante movimento para manter o equilíbrio”. Cuide da sua saúde.
Venha conhecer nosso Programa Idade Ativa! Um programa específico para maiores de 50 anos, voltado para as necessidades da terceira idade.
Marcos Antonio Lima Junior
CREF 137371-G/SP
Educador Físico do Centro Terapêutico AKTA Liv
Links úteis

O papel da Terapia Cognitivo Comportamental no Emagrecimento

Você sabia que a Terapia Cognitivo Comportamental (TCC) pode ser uma grande aliada no processo de perda e manutenção do novo peso? A TCC é uma modalidade terapêutica que apresenta resultados científicos sólidos no processo de emagrecimento. Por esse motivo, consideramos o comportamento como um dos três pilares que dão sustentação ao processo de emagrecimento, junto a alimentação e ao metabolismo.

Mas você sabe o que é a Terapia Cognitivo Comportamental?
Em linhas gerais, a TCC é uma linha teórica da Psicologia que se baseia no conceito de que tudo o que as pessoas pensam interferem no que elas sentem e também determinam a maneira como elas vão se comportar. Ou seja, há uma linha direta de conexão entre pensamentos, sentimentos e comportamentos, onde um sempre vai interferir no outro.
Todas as técnicas aplicadas durante o processo de Terapia Cognitivo Comportamental, visam auxiliar os nossos pacientes a alcançarem o seu objetivo de emagrecer e de manter o seu peso ideal.
Dessa maneira, se uma pessoa enfrenta dificuldades em manter o peso estável, nós vamos analisar todos os pensamentos, sentimentos e comportamentos relacionados à sua alimentação, para verificar a existência possíveis crenças e pensamentos disfuncionais, que por consequência levam à comportamentos disfuncionais, e vamos trabalhar no sentido de gerar uma reestruturação cognitiva, substituindo os pensamentos sabotadores por outros mais funcionais.
Nós também mapeamos os hábitos alimentares de nossos pacientes. Buscamos compreender quais os comportamentos que fizeram com que alcançassem o sobrepeso indesejado. Depois, traçamos junto com cada um, estratégias para transformar esses antigos hábitos e comportamentos em outros novos, mais saudáveis e funcionais.
Durante a terapia, nossos pacientes aprendem a lidar com sentimentos tais como a tristeza, a ansiedade, a culpa e o estresse, sem que tenham que “descontar na comida”. Aprendem também como frequentar eventos sociais, (almoços de negócio, eventos de família) sem perderem o controle do que comem. Descobrem ainda que existem muitas outras atividades que são tão prazerosas quanto o “comer” e que podemos equilibrar os nossos prazeres, descobrindo e dando espaço para outras atividades.
São muito os assuntos trabalhados na TCC, que ensinam cada paciente a lidar de forma mais saudável com a sua alimentação. Dentre eles estão relação fome/saciedade, a autoestima, a autoimagem, as habilidades sociais, entre outras.
A terapia vai ajudar  na modificação da forma com que cada um se relaciona com a comida, auxiliando no processo de emagrecimento e garantindo a manutenção de um peso estável e de um corpo saudável.

 

Fernanda Cernea

Psicóloga e especialista em Terapia Cognitivo Comportamental

CRP 121.534

 

Links Úteis

Como lidar com o Descontrole Alimentar?

Ansiedade e Depressão Engordam?

Coaching Alimentar

Pensamentos Sabotadores

Pensamentos Funcionais

Dicas de alimentação para as Festas Juninas

Junho é marcado pelas Festas Juninas que são caracterizadas pela presença de algumas comidas típicas como: arroz doce, canjica, bolo de milho, cocada, pé de moleque, doce de abóbora, pipoca, batata doce, quentão, vinho quente, entre outras preparações.

Mas o que fazer para manter a dieta nesse período?

O segredo é sempre ter equilíbrio: você até pode experimentar de tudo, mas é importante não extrapolar na quantidade e consumir uma porção adequada da preparação desejada.

Há algumas opções que são mais saudáveis para ser consumidas, como o milho verde cozido, a batata-doce, o pinhão, o cuscuz, a pipoca, entre outros.

Uma dica legal é preparar alguns alimentos em casa, substituindo alguns ingredientes. Por exemplo, para fazer os bolos, como de milho ou fubá, pode-se trocar a farinha de trigo branca pela integral ou farinha de oleaginosas (castanhas), usar açúcar mascavo ou de coco ou adoçantes naturais. Também é possível utilizar a biomassa de banana-verde na massa para aumentar o valor nutricional e o teor de fibras.

É importante ter moderação também com relação as bebidas alcóolicas: consuma com moderação e aumente o aporte de água.

Aproveite a festa com equilíbrio, buscando consumir as melhores preparações e divertindo-se. Após a festa, retome a rotina normalmente.

Dra Mayara Vieira Benetti

Nutricionista do Centro Terapêutico AKTA Liv

CRN 40.996

 

Links úteis:

Akta Liv Emagrecimento

Metabolismo e Gordura Marrom

Calorimetria Indireta

Tratamento Metabólico

Alimentação Termogênica

Atividade Física

Dicas do que observar na hora de comprar e consumir alimentos

Cada dia mais, a população está preocupada com a sua saúde e busca uma alimentação mais saudável com aumento do consumo de alimentos saudáveis.

Muitos desses alimentos procurados são industrializados e é preciso ficar atento porque nem todos são realmente saudáveis como anunciados. Por isso, é importante analisar o rótulo, informação nutricional e ingredientes do produto.

Mas o que se deve analisar então?

É fundamental verificar o rótulo do produto para saber as informações nutricionais e a sua composição em relação a quantidade de macronutrientes fundamentais: proteínas, carboidratos e gorduras. Vale ressaltar que a porção na embalagem leva em consideração uma dieta de 2000 calorias, ou seja, a porção do produto não é a mesma para todos porque varia de acordo com a necessidade nutricional individual.

Outra dica importante é olhar os ingredientes: eles estão descritos por ordem de quantidade, ou seja, o primeiro ingrediente é sempre o que tem em maior quantidade no produto.

É preciso destacar também que nem sempre um produto light ou diet é saudável, logo cuidado com os abusos no consumo. Muitos desses produtos são feitos para uma dieta específica (sem açúcar, com menos carboidratos, com menos sódio) e costumam ter mais gorduras, por isso não são indicados para todas as pessoas. O consumo desses alimentos deve atender a sua necessidade nutricional.

Por fim, a maioria dos alimentos industrializados é rica em conservantes, corantes, sódio, gordura e aditivos alimentares. Portanto, o ideal é buscar aumentar o consumo de alimentos in natura, ou seja, alimentos naturais que são ricos em vitaminas e minerais. Mas se for comprar e consumir alimentos industrializados fique atento nas informações nutricionais e ingredientes. Sempre opte pelos produtos com menos ingredientes, que serão mais naturais e saudáveis.

 

Dra Mayara Vieira Benetti

Nutricionista do Centro Terapêutico AKTA Liv

CRN 40.996

 

Links úteis:

Akta Liv Emagrecimento

Metabolismo e Gordura Marrom

Calorimetria Indireta

Tratamento Metabólico

Alimentação Termogênica

Atividade Física

Nutrição e Prática de Atividade Física na Terceira Idade

A medida que a expectativa de vida da população aumenta, cresce também a preocupação quanto a qualidade de vida dos idosos, principalmente no que se refere a sua saúde. A atividade física possui um papel fundamental na melhora da saúde dos indivíduos que chegam à Terceira Idade, ao promover o fortalecimento de todo o organismo e prevenir doenças.

A prática regular de atividade física beneficia variáveis fisiológicas, psicológicas e sociais como:

– Aumento da força muscular;

– Aprimoramento da flexibilidade e amplitude de movimentos;

– Diminuição do percentual de gordura,

– Redução dos fatores que causam quedas;

– Redução da resistência à insulina, prevenção e controle o diabetes;

– Manutenção ou melhora da densidade corporal óssea diminuindo o risco de osteoporose e melhora da postura.

– Produção do hormônio endorfina que promove sensação de bem estar;

– Redução do estresse e Ansiedade;

– Melhora da auto-estima e da capacidade de memorização;

– Papel na prevenção de doenças degenerativas como o Alzheimer.

A alimentação aplicada à atividade física tem como objetivo promover saúde, retardar a fadiga e o cansaço, auxiliar na recuperação de lesões ou traumas e promover o aumento da massa muscular.

Em relação à nutrição, nessa fase da vida a pirâmide alimentar passa por algumas modificações:

– A ingestão de sal deve ser reduzida para evitar a retenção de líquidos e o aumento da pressão arterial (hipertensão);

– Deve-se diminuir a ingestão de açúcares devido ao diabetes e ao acúmulo de gordura na região abdominal. Indica-se o consumo dos carboidratos integrais e de baixo índice glicêmico como o pão integral, batata doce, aveia, feijões, ervilha, lentilha;

– Consumir frutas nas porções adequadas a cada indivíduo;

– Diminuir o consumo de carne vermelha para reduzir a ingesta de gorduras saturadas, melhorar a função renal e o processo de digestão.

– Aumentar a ingestão de cálcio e vitaminas D (sendo que a exposição solar moderada é uma fonte altamente recomendável) e B-12;

– Elevar o consumo de fibras para melhorar a função intestinal e aumentar a saciedade.

 

Uma frequente preocupação do idoso ao iniciar um programa de atividades físicas é o de sofrer uma queda ou de passar mal durante a atividade, por isso reforçamos a importância de se fazer uma avaliação médica antes de iniciar qualquer atividade,  juntamente com a prescrição de um cardápio específico as necessidades individuais, considerando as alterações que ocorrem no organismo nessa fase da vida, e dos medicamentos utilizados.  O cardápio deve ser elaborado por uma nutricionista  e o planejamento de um treino específico deve ser realizado por um profissional de Educação Física.

 

Dra Ana Maria Delospital

Nutricionista do Centro Terapêutico Akta Liv

CRN 17.279

 

Terceira Idade e o Idade Ativa

Envelhecimento e Ganho de Peso

Terceira Idade e Pilates

Akta Liv Emagrecimento

Metabolismo e Gordura Marrom

Calorimetria Indireta

Tratamento Metabólico

Alimentação Termogênica

Atividade Física

Envelhecimento e Ganho de Peso

Já repararam o quanto é frequente a tendência de ganho de peso após os 40 anos? Principalmente com predomínio da gordura abdominal.

Isso ocorre por diversos fatores, alguns que fazem parte do envelhecimento natural e outros associados aos hábitos de vida.

Em relação a nossa genética e ao tempo, há um processo de perda de massa magra (músculos) progressivo, que se inicia principalmente após os 30 anos de idade e torna-se mais evidente conforme as décadas passam. Perdemos cerca de 0,5 a 1% de massa magra ao ano, e por volta dos 60 anos, isso se acentua, chegando de 1 a 1,5% ao ano.

Ao perder músculos, reduzimos o nosso gasto de energia diário, já que o músculo é responsável pelo consumo dos lipídios (gordura) em repouso, que chamamos de metabolismo basal. Além disso, ocorre também enfraquecimento muscular e maior risco de quedas, fraturas, redução de agilidade motora, dores. Conforme a musculatura reduz, gastamos menos energia por dia para nos mantermos vivos, e assim precisaríamos comer cada vez menos para manter o peso, já que a energia que sobra é acumulada em gordura.

Com a perda de massa muscular e aumento da gordura corporal, aumentamos o risco de desenvolver várias doenças, e ainda temos mais facilidade de engordar, necessitando de uma dieta cada vez mais restrita se não quisermos aumentar o número da balança.

Além disso, nossos hormônios também reduzem sua eficiência. Eles são responsáveis também por manter nosso metabolismo mais rápido, por formar músculos e direcionar a gordura para locais específicos. Com menos hormônios femininos naturais por exemplo, como na menopausa, a mulher perde parte da capacidade de distribuir a gordura em locais femininos, como os glúteos, e começa a acumular mais gordura no abdômen e também nos órgãos, a chamada gordura visceral, que pode causar doenças infarto do miocárdio, diabetes, esteatose hepática, AVC,  entre outras situações que irão prejudicar nossa saúde.

Além desses fatores, há o comportamento, aquele hábito da pizza no dia mais cansativo, a correria que faz abandonar o exercício para dar atenção aos filhos, a facilidade da comida pronta e calórica não nutritiva, associada ao sabor de fácil costume dos alimentos mais gordurosos e açucarados, podem levar muita gente a chegar nessa faixa etária com esses hábitos e por consequência ganharem ainda mais peso.

 

É importante lembrar que na terceira idade ocorre uma mudança no que é considerado normal 

Há alteração nos valores de circunferência abdominal e IMC que são considerados normais nos idosos.

 

E como mudar isso e não sofrer com os quilos extras “da idade”?

Uma grande estratégia é encaixar atividade física na sua vida, que fará com que os músculos se mantenham ou aumentem, não deixando seu metabolismo diminuir. Para que isso seja mais eficaz, é fundamental uma alimentação equilibrada a fim de que sejam fornecidos os nutrientes adequados para a massa muscular e reduzir os excessos que se transformam em gordura.

Para que tudo isso aconteça recomenda-se buscar orientação profissional de uma equipe especializada no assunto sempre que possível para melhor segurança e eficácia nos seus resultados, já que os profissionais podem te ajudar como se exercitar, se alimentar melhor, trocar os hábitos e cuidar das eventuais doenças e características do seu corpo com todo o profissionalismo e conhecimento necessário.

 

Dra Renata Gonçalves Campos

Endocrinologista do Centro Terapêutico Akta Liv

CRM 135.847

 

Links úteis:

Terceira Idade e o Idade Ativa

Akta Liv Emagrecimento

Inchaço e as mulheres

Metabolismo e Gordura Marrom

Calorimetria Indireta

Tratamento Metabólico

Alimentação Termogênica

Atividade Física

Existe criança mal comportada?

Como é desconcertante para os pais quando seus filhos aprontam uma birra em lugares públicos ou mesmo dentro de casa.  É necessário que os adultos estejam atentos aos fatores desencadeantes destes comportamentos, que podem ser desde um pedido de limites, até alguma situação interna de difícil compreensão para a criança, como separação dos pais, perda de algum ente querido ou rompimento de alguma condição anterior que gerou desconforto emocional .

O que fazer quando seu filho se torna um “pequeno  tirano”?

Crianças que são cheias de vontade própria necessitam de disciplina para conhecerem os limites, regras e valores importantes da vida, para assim conquistarem a formação de laços sociais  e familiares.  No entanto, a disciplina não deve ser praticada exclusivamente para os momentos em que ela se porte mal, deve ser algo contínuo para que a mesma aprenda a distinguir entre o certo e o errado.

Primeiro passo é que estejam claras as regras e limites tanto para as crianças como para seus responsáveis que, além de conversarem com os pequenos, deverão praticar as regras e limites juntos, como forma de mostrarem que no mundo adulto também há regras. Assim todos ganham quando a criança aprende a ter autocontrole, o que favorece o convívio familiar e social.  Quando estabelecido, por exemplo,  retirar a televisão ou um determinado brinquedo, é importante que essa consequência, que já foi acordada com a criança, seja cumprida pelos pais ou responsáveis.  Assim as crianças percebem que não podem contornar as regras e nem avançar os limites, sem ter que lidar com as consequências.

Esta nunca foi uma tarefa fácil, e de fato não é. Exige persistência,  mas no final perceberão que valeu a pena !

Atitudes que demonstrem que as vontades da criança não são soberanas e devem  ser submetidas a vontade do outro, como ensinar a criança a respeitar os coleguinhas e adultos, aprender a usar as palavras “por favor” e “muito obrigado”, ajudarão as crianças a entrarem em um padrão de comportamento que prevê um tempo de  espera  para as coisas acontecerem, o que  pode evitar crises de choro ou gritos. Muitas vezes, devido ao desenvolvimento emocional próprio da idade da criança, os momentos de choro são inevitáveis. Os adultos devem se abaixar na altura dos filhos, falar em tom mais baixo e demonstrar que podem conversar assim que a criança se acalmar. As crianças observam e copiam, tudo aquilo que está ao seu redor,  por isso se estiver sempre a gritar com elas , vão pensar que não há nada de errado com isso e serão certamente um espelho, repetindo o comportamento na escola e com os pais. Você pode dizer que enquanto estiver chorando ou gritando, ela não será ouvida. É importante que a criança possa falar e expressar-se, mas sempre com respeito pelo outro.

Procure usar sim em vez de não. Devemos focar no comportamento que queremos ver ao invés daquele que não queremos pois é mais fácil para a criança aprender. Por exemplo, em vez de dizer “ não coloque  os brinquedos na mesa”  diga  “coloque os brinquedos aqui no chão” .

A dica para os pais é: mantenham-se firmes com as regras e limites já estabelecidos. Isso não quer dizer que não possam ser feitos novos e mais assertivos combinados com a criança, mas que o empenho deve ser primeiro dos pais em irem até o final com disciplina, porque no momento em que os pais cedem, a criança vai voltará a testar os limites.

Outro ponto importante é o afeto. Quando os pais estabelecem as regras e limites, as crianças geralmente perguntam ou pensam que não são mais amadas. Ser firme não significa que os pais não gostam dela; então pais, procurem esclarecer que o que vocês desaprovaram foi o comportamento, que vocês não gostaram das atitudes ou das palavras e mostrem que a disciplina não fará com que gostem menos dela. Assim os pais devem dizer o quanto gostam dela e dar-lhes um abraço depois de chamar a atenção.

E lembrem-se pais, que vocês são autoridade, devem exercê-la com responsabilidade e amor, e os filhos estarão seguros com pais que sabem ensinar os limites, porque eles formarão uma rede de proteção.

Pais fiquem atentos para alguns comportamentos persistentes que demonstrem indisciplina e procurem a ajuda de um psicólogo para avaliar. As crianças estão em desenvolvimento e formação, portanto uma fase que apresenta condições favoráveis a intervenções terapêuticas com bons resultados.

 

Karen Maciel Tomac

Psicóloga especialista em atendimento Infantil e integrante da equipe do Centro Terapêutico Akta Liv

CRP: 06/48802

 

Links Úteis:

Aspectos Emocionais na Obesidade Infantil

Meu bebê hora. É fome?

Meu filho tem diabetes.E agora?

Consequências da Obesidade Infantil

Akta Liv Kids

Akta Liv Diabetes

Diabetes na Infância

Programa IDADE ATIVA

No último ano, percebemos um aumento na procura pelos nossos serviços por parte de pessoas idosas. Também ficou clara a dificuldade que os pacientes apresentavam para iniciar a atividade física, seja pela presença de lesões pré-existentes ou falta de um acompanhamento especializado. A literatura científica mostra que a prática de atividade física promove redução de quedas na terceira idade. Além disso, o exercício também promove melhora da capacidade funcional, aumento das massas óssea e muscular, perda de peso, redução de processos inflamatórios e aumento da autonomia e bem-estar.

Por esse motivo, criamos um programa de atividade física exclusivo para a terceira idade: o IDADE ATIVA.

O IDADE ATIVA é uma proposta completa que integra a atividade física com uma alimentação voltada às necessidades do idoso, sob supervisão de profissionais especializados no atendimento a terceira idade, com objetivo de melhorar as aquisições relacionadas a atividade física e reduzir o risco de lesões.

O programa se baseia em 3 pilares: prática de atividade física, nutrição e fisioterapia. Inicialmente, o paciente é avaliado por uma fisioterapeuta com objetivo de detectar lesões ortopédicas pré-existentes e alterações posturais para que sejam prescritos exercícios terapêuticos específicos a necessidade de cada um. Após isso, a nutricionista avalia o cliente e prescreve um programa alimentar individual, levando em consideração possíveis comorbidades, e que promova melhores resultados na prática de atividade física. Para os exercícios, são formados pequenos grupos para prática ao ar livre, orientados por educador físico, sempre respeitando o preparo físico de cada paciente.

Entre em contato conosco para mais informações! Venha conhecer nosso espaço e esclarecer suas dúvidas com relação ao programa.

CIRURGIA METABÓLICA E DIABETES

A cirurgia bariátrica consiste em um método cirúrgico que usa técnicas comprovadas cientificamente para o tratamento da obesidade. O conceito Cirurgia Metabólica é mais recente, e é atribuído a qualquer intervenção no trato digestivo com a finalidade de controle do Diabetes Mellitus tipo  2, através de mecanismos que são independentes da perda de peso.
Mas qual a diferença entre cirurgia bariátrica e metabólica?
Os procedimentos cirúrgicos regulamentados pelo Conselho Federal de Medicina são iguais, o que muda é o objetivo da cirurgia. A derivação gástrica em y de Roux ( bypass gástrico) é a operação de primeira escolha para cirurgia metabólica. No caso da cirurgia metabólica visamos a melhora dos componentes da síndrome metabólica – hipertensão, hiperglicemia, colesterol bom baixo, triglicérides elevado e obesidade abdominal – independente do peso inicial do paciente. Vale lembrar que a Síndrome Metabólica é a principal causa de morte de origem cardiovascular. Os estudos mostram benefícios da cirurgia à indivíduos com sobrepeso e obesidade grau 1  com diagnóstico de Síndrome Metabólica que não tiveram sucesso com o tratamento convencional (dieta, exercícios e medicações).
Enquanto o IMC é um critério importante para indicação da cirurgia bariátrica, já existem evidências mostrando que o IMC isoladamente não deve ser fator limitante para indicação da cirurgia em pacientes com Diabetes Mellitus tipo 2. 
Desde fim dos anos 90, estudos em animais não-obesos e diabéticos já mostravam ações anti-diabéticas promovidas pela cirurgia que desviava o trajeto da comida no aparelho digestivo, independente da perda de peso e do IMC. Essas publicações já mostravam que animais com Diabetes tipo 2  apresentavam controle glicêmico adequado muito antes de haver perda de peso significativa. O Brasil foi pioneiro nesses estudos em humanos e estimulou cientistas do mundo todo a estudar sobre a relação dessa cirurgia e o Diabetes. 
Recentemente, tem-se falado muito em uma técnica experimental: a interposição ileal com ou sem gastrectomia vertical. O benefício dessa técnica seria um melhor controle do diabetes não relacionado a perda de peso e com menores deficiências nutricionais. Um estudo brasileiro apresentado no Congresso da Endo-Society em 2016 mostrou resultados melhores dessa técnica em termos de controle da hemoglobina glicosilada quando comparada ao bypass gástrico e ao tratamento medicamentoso. Apesar de os resultados serem promissores, foi um estudo com poucos pacientes e curto tempo de seguimento. Neste momento, essa técnica ainda é considerada experimental (só deve ser realizada em ambientes de pesquisa) e há necessidade de maiores estudos antes que seja amplamente utilizada para o tratamento do diabetes.
Atenção: não é qualquer diabético que tem indicação de realizar a cirurgia metabólica. Tem indicação apenas aquele grupo de pacientes que não consegue controle adequado da glicemia com o tratamento convencional com dieta, exercícios e medicações. Também vale a pena informar que o Conselho Federal de Medicina ainda não aprovou o tratamento cirúrgico para pacientes com diabetes e IMC menor que 35 Kg/m2.

Razões pelas quais os homens perdem peso mais rapidamente que as mulheres

Algumas vezes, quando um homem e uma mulher resolvem perder peso juntos, a mulher desanima, pois segue a proposta médico-nutricional corretamente, mas perde menos peso e mais lentamente do que seu parceiro.

Os homens normalmente apresentam maior facilidade para perder peso do que as mulheres. Entender os fatores fisiológicos associados a isso é muito importante, pois auxilia na manutenção da motivação durante o processo de emagrecimento.

0.    Constituição corporal favorável tanto por terem uma média de estatura mais alta (mais altura representa em média uma massa maior) e principalmente (já que nem todos os homens são mais altos) devido à maior produção de testosterona: os níveis desse hormônio são mais elevados nos homens desde a puberdade, justamente para garantir as características físicas masculinas e função dos seus órgãos genitais. A testosterona propicia assim algumas vantagens que favorecem o tratamento para perda de peso tais como:
•           Mais massa magra: eles naturalmente tem uma constituição com maior porcentagem de musculatura, e o músculo é um dos principais responsáveis pelo nosso gasto de energia. Mais músculo, mais calorias gastas.
•           Mais facilidade para ganhar massa magra: além de possuírem mais músculos, conseguem aumentar a massa magra com mais facilidade quando realizam um treino físico e uma dieta adequada, propiciando assim maior gasto de energia.
•          Melhor desempenho físico: a testosterona facilita, pela constituição corporal e resposta ao estímulo, uma maior capacidade de aumentar a intensidade do esforço físico. Como conseguem realizar treinos mais intensos, gastam mais energia.

0.    Níveis hormonais mais estáveis ao longo da vida.
Diferentemente das mulheres, os homens não apresentam uma queda tão abrupta dos níveis hormonais associados à função reprodutiva, como a menopausa que ocorre com as mulheres. Assim eles mantêm uma queda discreta e gradual, permanecendo com níveis de testosterona mais estáveis, o que favorece a manutenção da massa magra e por consequência maior atividade metabólica na fase ao redor dos 50 anos, quando a maioria das mulheres passam a ter mais facilidade de ganhar peso e principalmente gordura abdominal.
Além disso, o próprio ciclo menstrual feminino, por provocar oscilações nas taxas hormonais, favorece mudanças de humor e queda nos níveis de serotonina, podendo favorecer maior desejo de doces nas mulheres como maneira compensatória, embora isso dependa também dos hábitos e contexto de vida em que elas estão inseridas.

0.    Homens não engravidam
Não passar por gestações facilita pois não há grandes mudanças na constituição corporal como ocorre com as mulheres, que, além de ganharem peso, passam por diversas oscilações nos níveis hormonais nessa fase. Elas favorecem o aparecimento do desequilíbrio do peso corporal pós gestação que, associado a sobrecarga de tarefas pós parto e privação de sono natural dessa fase da vida, dificultam a retomada da atividade física e da dieta equilibrada.

0.    Diferenças sócio-comportamentais-culturais:
Esse fator é variável conforme o local , cultura, criação, educação e nível social. Mas algumas condições podem favorecer a desarranjos psíquicos que resultam por exemplo em mais casos de compulsão alimentar e menor adesão à atividade física nas mulheres.

Apesar dessas diferenças, as mulheres também conseguem perder peso, aumentar sua massa magra e gastar mais energia. A velocidade dependerá de fatores genéticos e das estratégias utilizadas para atingir os objetivos. Por isso é importante um acompanhamento médico e de equipe especializada no assunto para direcionar uma dieta adequada, atividade física, mudanças comportamentais e uso de medicamentos quando necessário.

O Centro Terapêutico AKTA Liv conta com o Método AKTA Liv, que leva em conta o metabolismo individual e o comportamento de cada pessoa, propondo um cuidado personalizado para cada paciente.

 

Dra Renata Gonçalves Campos

Endocrinologista do Centro Terapêutico Akta Liv

CRM 135.847

 

Links úteis:

Akta Liv Emagrecimento

Inchaço e as mulheres

Metabolismo e Gordura Marrom

Calorimetria Indireta

Tratamento Metabólico

Alimentação Termogênica

Atividade Física

Página 3 de 812345...Última »